Manuel VAIoT: doses de cuidado e empatia

Você sabia que sete em cada dez pessoas com mais de 50 anos convive com pelo menos uma doença crônica? Esses são dados do Estudo Longitudinal da Saúde dos Idosos no Brasil (ELSI), feito pelo Instituto Fiocruz-MG em conjunto com a Universidade Federal de Minas Gerais.

Para tentar driblar essa realidade, além da famosa dupla alimentação balanceada e exercício físico frequente, agora também podemos contar com a tecnologia. Mais especificamente com um assistente digital inteligente.

Tivemos o prazer de receber em nosso ALTU Webinar “Manuel VAIoT: o amigo digital dos jovens da terceira idade” os responsáveis pelo projeto Manuel VAIoT: Henrique Fernandes, Co-founder, e Bruno Borges, líder do cognitivo. A rica conversa veio para confirmar algo que todos já sabem: precisamos cuidar de quem sempre cuidou da gente.

Quem é Manuel?

Manuel é um amigo digital que escuta, fala e monitora os jovens da terceira idade. O projeto é de uma sensibilidade sem tamanho, unindo o que há de melhor na experiência dos já conhecidos — e estabelecidos — assistentes de voz, com as tecnologias de Internet das Coisas (IoT) que dão ao assistente um grande potencial de adesão por parte do público alvo.

O produto é composto por uma Inteligência Artificial integrada a um hardware robusto e a um aplicativo. Pioneiro na área de saúde e bem estar para a maturidade, ele se propõe a diminuir as internações hospitalares de idosos, apostando no cuidado preventivo e monitoramento. Uma investida ousada para mudar a premissa equivocada de ir ao médico apenas quando os sintomas já estão avançados.

Integrações e análises

Com capacidade de se conectar a vários dispositivos, como balanças e relógios digitais, o Manuel recolhe dados e os transforma em sabedoria sobre a saúde do usuário. Afinal, dados soltos pouco dizem sobre uma situação, é necessário unir e analisar para ter informações completas e concretas.

Imagem: mobimais

É importante entender que o Manuel não visa substituir cuidados médicos, ao contrário, ele é um aliado importante dos profissionais de saúde.

Quem nunca foi ao médico e esqueceu de falar sobre algum assunto importante? Com o Manuel isso nunca mais irá acontecer. Como ele não se esquece de nada e tem a capacidade de fazer análises históricas, o médico, cuidador e familiares podem ter acesso a gráficos, tabelas e relatórios que geram uma visão holística sobre a saúde do idoso. E essa nem é a parte mais surpreendente do projeto, veja abaixo como acontece a interação com o Manuel.

Rotinas programadas

O Manuel foi projetado para ser um amigo e, por isso, além de monitorar a saúde ele é interativo e pró-ativo.

O assistente digital vai buscar conhecer a pessoa que o utiliza, o ambiente em que vive, seus gostos e dificuldades. Sendo capaz de conversar sobre assuntos de interesse, sugerir programações como um jogo de futebol ou um filme que vai passar na TV, tal qual um amigo faria.

Bruno destaca que feita a coleta dos dados necessários para a análise da saúde (seja por biossinais reunidos de outros aparelhos, pelo input manual via aplicativo ou portal na web), uma das maiores dificuldades é trazer a sensibilidade para a fala do Manuel. O trabalho gira em torno de fazer com que a experiência com o assistente seja útil, mas sem perder a delicadeza em cada contato.

Essa sensibilidade é favorecida pelo cognitivo que por sua própria natureza está sempre em evolução – capaz de aprender com as conversas e a partir disso criar rotinas de contato.

E as boas surpresas não param por aí: Manuel é dotado de memória. Você acorda, ele pergunta como dormiu e você responde “Dormi mal e estou com dor de cabeça”. O assistente não se esquecerá disso. Ao longo do dia irá perguntar se a dor permanece e fará análises para julgar se isso é um motivo para alerta ou não.

Lançamento

Durante a conversa ficamos sabendo de casos de sucesso, ambições e metas do Manuel. Henrique afirma que ainda há muitas funcionalidades que estão sob segredo de estado, e que só serão reveladas quando o produto for lançado.

Ainda sobre o lançamento, o assistente não tem uma data marcada para começar a conquistar o lar dos brasileiros, mas o Co-fundador garante que não estão medindo esforços para que ele seja acessível para todos, o que nos traz novamente a sensibilidade sem tamanho desse projeto.

O Manuel é um exemplo do que vem por aí no mercado de Inteligência Artificial Conversacional, que tem extrapolado as áreas de atendimento, vendas e marketing e busca agora expandir suas possibilidades de uso. Daqui para frente será mais comum vermos produtos como esse em nosso dia a dia.

Para ficar por dentro dessa novidade que promete mudar paradigmas do desenvolvimento de assistentes virtuais de voz, assista o ALTU Webinar “Manuel VAIoT: o amigo digital dos jovens da terceira idade”.

Por aqui, o time do ALTU Community não vê a hora de ter um Manuel em casa. E você, o que achou dessa solução? Usaria? Conte pra gente nos comentários!

Inteligência Artificial, Desenvolvimento e UX para Assistentes Virtuais.

Inteligência Artificial, Desenvolvimento e UX para Assistentes Virtuais.